quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Compreendendo melhor - UMBANDA BRANCA

A Linhagem de Umbanda Branca, dentro do contexto da Umbanda UNA, cheia de cores, rituais distintos e acima de tudo, muito amor ao próximo.


Muito se fala em não utilizarmos sub-denominações quando nos referimos a religião de Umbanda.
A Umbanda é, sem dúvida, uma religião UNA, ou seja, tem uma base ÚNICA, uma ESSÊNCIA PRÓPRIA e seu nome já diz: UM (única) BANDA (lado, parte), porém, dentro da sua singularidade, existem particularidades que diferenciam as diversas instituições quando se diz respeito à sua forma de praticá-la.
No UNO encontramos a “manifestação do espírito para a caridade”, falada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas em 1908. E isso pode ser observado até mesmo nas casas que não crêem que o nascimento da Umbanda foi em Neves – Niterói/RJ, com o médium Zélio Fernandino de Morais.
No UNO veremos também a presença, sempre marcante, dos Caboclos e Pretos Velhos, a base filosófica e ritualística da religião, com suas formas bem típicas de trabalhar.
Teríamos outras observações a serem colocadas dentro do UNO, do UM da BANDA, mas não podemos deixar de relatar que, assim como aconteceu com outras religiões, a Umbanda cresceu, durante um tempo até de forma desordenada, e, com esse crescimento, novas formas de atuação, visão e conhecimento foram surgindo. Lembrando que a religião umbandista não tem um livro base, uma única direção literária, ou mesmo uma administração central que rege suas diretrizes ritualísticas, como ocorre em outros segmentos como o Católico e Espírita, temos, como principal fonte de informações, os ensinamentos baseados no conhecimento das entidades manifestantes nos milhares de terreiros pelo Brasil e mundo afora e a tradição oral somada ao conhecimento adquirido de cada sacerdote em sua vida religiosa, pré e pós seu acesso ao culto umbandista. Se levarmos em conta que cada espírito tem sua individualidade (não existem dois seres idênticos no universo) fica fácil perceber o porquê destas diferenças entre as casas, mesmo dentro de uma base similar. Se lembrarmos que cada entidade tem um grau de conhecimento e elevação espiritual próprios, essas diferenças ficam ainda mais fáceis de serem identificadas. Tudo isso sem esquecer que tratamos com mentores de linhas, falanges e bandas que muitas vezes, em nada ou quase nada se assemelham, tanto nas diretrizes de trabalho, como nas especialidades.
Tudo isso foi colocado, para mostrar que o referido artigo não tem a pretensão de indicar que este ou aquele segmento é o correto, que este ou aquele fundamento é o único, muito pelo contrário, mas sim, o de levar aos irmãos desta maravilhosa religião, um pouco sobre uma das partes que se une a esse conjunto: a Umbanda Branca.
Umbanda tem cor? Na maioria das vezes, essa é a primeira questão colocada, quando se tenta falar em Umbanda Branca. A resposta, do ponto de vista energético, é: claro que tem, e não é só branca, mas sim, a Umbanda vibra em várias cores, dependendo do trabalho realizado.
Então, porque usar o termo “Branca”? O que fez com que esse termo fosse o escolhido? Simples: o branco representa a paz, a limpeza (física e espiritual) que todos procuram num templo religioso. É a cor de Oxalá, que nos cultos que possuem influência afro, é tido como o Orixá Maior. É também a cor que significa justamente a união, pois lembramos que o branco surge exatamente da conjunção das cores. A mesma ainda tem relação com a força que o culto vai trabalhar: a MAGIA BRANCA, que cura, abre caminhos e traz a harmonia aos seres da Criação Divina. Aliás, o termo, Linha Branca de Umbanda não é algo recente, pois vem desde as primeiras décadas do culto no Brasil.
Por essa explicação, caem por terra algumas teorias de adeptos que não praticavam essa linhagem, mas que, mesmo a distância, indicavam que a mesma seria uma forma preconceituosa de atuar na religião, chegando alguns, inclusive, a mencionar que a mesma seria uma Umbanda de brancos, onde não se permitia a presença de negros em seu ritual. No mínimo, uma colocação, infeliz, até porque isso contradiz com o que é a própria Umbanda, uma religião miscigenada, que tem como mentores, principalmente, os espíritos de negros e de índios ancestrais. A Umbanda Branca tem e sempre terá espaço para todos aqueles, encarnados e desencarnados, que queiram praticar a caridade, dentro dos padrões ritualísticos que a mesma tem em seus fundamentos básicos, afinal, esse é um dos lemas da Umbanda.

Suas características: muitos indicam que a Umbanda Branca é aquela que não trabalha com Exu, não tem atabaque, não usa fumo. Usar apenas isso como descrição pode ser um engano, pois, tudo vai depender do fundamento de cada casa. Mesmo em terreiros que seguem uma prática similar, dificilmente encontraremos dois centros que trabalham exatamente da mesma forma, até porque, como já foi dito, cada mentor tem identidade, grau de evolução e conhecimento próprios.
Existem casas que aboliram tudo: atabaques, imagens, fumo, colares e guias, etc., mas existem as casas de Umbanda Branca que utilizam umas coisas e aboliram outras.
Entre as principais características que poderiam mostrar que a instituição é da chamada Linhagem de Umbanda Branca, é:

- não ter em seus rituais a ingestão de bebidas alcoólicas pelas entidades manifestadas;
- não adotar o uso de fumo pelas entidades ou, quando utilizado, sempre é de forma moderada, nunca ultrapassando os limites do uso especificamente litúrgico e se necessário.
- não cobrar atendimento espiritual em hipótese alguma, seja passes, consultas ou trabalhos especiais;
- não praticar sacrifício de animais;
- não fazer trabalhos que venham prejudicar terceiros, trabalhos amorosos ou com interesses mesquinhos.
- ter a preocupação em levar conhecimento do evangelho cristão e da doutrina umbandista;
- quando possível, praticar ações sociais ou assistenciais;
- não utilizar ou utilizar muito pouco, vestimentas ou paramentos que fujam ao branco ritualístico das vestes;
- não realizar rituais característicos dos cultos de nação, como recolhimento em camarinhas e catulagem.
- respeito ao meio ambiente.
- pode ainda ter influências marcantes tanto do espiritismo kardecista, como do catolicismo (devido a sua base essencialmente cristã), além de absorver conhecimentos da cultura oriental, especialmente no trato das questões sobre espiritualidade e energia.

No mais, a Umbanda Branca tem tudo aquilo que qualquer outra segmentação umbandista tem, pratica e utiliza, pois como foi dito, a mesma também faz parte do UM desta BANDA que nos envolve.
Ainda assim, pode ter aquele irmão ou irmã que vai perguntar: se existe Umbanda Branca, porque não encontramos a Umbanda Negra? Bom, se a prática dentro da instituição for mesmo umbandista, não se praticará nada que se refere à Magia Negra. Se praticar, não é Umbanda, portanto, é obvio que não existe Umbanda Negra.
Então todas as Umbandas são Brancas? Do ponto de vista da Magia utilizada, sim. Ritualisticamente, não, pois existem outras segmentações dentro deste mesmo UM da BANDA, todos voltados à prática umbandista, com seus rituais similares entre si, porém, também com suas particularidades.
E quanto ao nome, à denominação; porque utilizá-la se somos todos da mesma BANDA, deste caminho, do UM que nos leva a Deus?
Simplesmente para mostrar aos confrades, irmãos de fé e simpatizantes qual é a ritualística de cada tenda, de cada templo. Isso facilita a compreensão tanto dos membros das instituições, como, principalmente, dos muitos que procuram os terreiros em busca de auxilio ou de um direcionamento religioso. A Umbanda é uma colcha de retalhos que tem sua força exatamente nesta diversidade, pois sempre tem uma porta aberta para todas as pessoas que a procura. E aquele que não de identifica com uma casa, cedo ou tarde se encontrará espiritualmente em outra.
Olhando bem, veremos que teremos em todos os núcleos, um pouco de cada subdivisão, mas o que faz com que associemos um centro umbandista, lembrando sempre que fazemos parte de um conjunto global e similar de rituais, é a maior ou menor quantidade de características desta ou daquela denominação.
Assim, além da Umbanda Branca, que é essencialmente cristã, evolutiva e doutrinária (relembrando que todas as tendas usam desta força: a magia de amor e paz, a energia da magia branca) encontramos algumas influências marcantes, denominadas: Umbanda Tradicional (muito embora todas as tendas devem e muitas procuram manter a tradição para não perdermos nossa raiz, muito embora cada uma tenha novas visões do conjunto ritualístico), a Umbanda Esotérica (mesmo que todas as casas possuam um pouco de esotérico em seu ritual, desde o uso de sinais, incensos e outras coisas mais), a Umbanda Cabalística (o ponto riscado utilizado pelas entidades de todos os terreiros é uma expressão típica dos cultos cabalísticos), a Umbanda Sagrada (a Umbanda por si só é sagrada, não é mesmo?), a Umbanda Africanista (o umbandista da maioria das casas saúda as energias divinas ou seres de alta elevação, independente da forma de visualizar essas forças, chamadas de Orixás, bem como utiliza termos próprios dos cultos de raiz africana), entre outras formas de se praticar a CARIDADE e o AMOR AO PRÓXIMO, preconizados dentro de cada terreiro, unindo conhecimentos diversos, numa mesma base filosófica e religiosa, ou seja, neste mesmo UM que une todos nós nesta BANDA, que acima de tudo é DIVINA e que tem, como principal objetivo, elevar nossos padrões de conhecimento e grandeza espiritual.
Umbanda é Umbanda, independente das diretrizes tomadas, mas é, acima de tudo, a religião que nos dá a certeza que somos todos filhos de um mesmo PAI, seja ele chamado de Zambi, Olorum, Tupã ou Deus.
Sandro da Costa Mattos – texto escrito em 05/01/2011
Ogã Alabê da APEU – Associação de Pesquisas Espirituais Ubatuba
Coordenador da Web Rádio Raízes de Umbanda
Sites: www.apeu.rg.com.br e www.raizesdeumbanda.com
Contato: scm-bio@bol.com.br

Por Sandro da Costa Mattos

25 comentários:

luis eduardo disse...

Ola meu nome e luis eduardo e gostei muito desse texto, me deixou com mente mais aberta sobre umbanda muito bom mesmo estao de parabens aqueles que postaram isso muito obg!

Anônimo disse...

Bom dia , estive lendo a respeito da Umbanda branca no seu artigo, gostei muito é abrangente e claro, de muito proveito mesmo.
Parabéns.
Bayron Sequeira. ( OGUM )
Chuí R/S.

Anônimo disse...

gostei muito do texto, pois estou em busca de conhecimentos sobre essa religião que me fascina. estão de parabéns

Anônimo disse...

ketsjapestou comessando na umbanda a pouco tempo e estou proucurando conhessimento e este texto me ajudou muito a compreender a umbanda. vou continuar a buscar conhessimento para sempre fazer a caridade e para sempre eu ser um ser melhor que ama o proximo e respeita as diferencas entre nos irmao . obrigado a todos salve a todos filhos e irmaos de fe.

Anônimo disse...

Belo texto! Fascinante, utilizando a palavra certa!

baba marcos de oxal bokum disse...

Pena que ninguem mas segue os preceitos da religiao ela e linda qiando praticada com pureza e seriedade

simony yu disse...

simony yu
Este texto teria que esta em cada farol das ruas do mundo , amei!

Anônimo disse...

Gostei do texto, esclarece alguns pontos da Umbanda Branca.... foi de grande proveito. Obrigada.

Anônimo disse...

Gostei do texto, esclarece alguns pontos da Umbanda Branca.... foi de grande proveito. Obrigada.

Anônimo disse...

oi, sou Eliane adorei o texto sobre umbanda branco. precisava de esclarecimentos sobre o assunto e o li. mi a judou muito obrigado parabéns....

Lalá disse...

Quer dizer que os que são praticantes da umbada branca , não faz amarração amorosa ? , pq conheço umas pessoa que se diz trabalhar na umbanda e que trabalha com magia branca , mais faz amarração amorosa dizendo que e atráve de espíritos bons e atrás de rezas .. Isso e possível e permitido ?

Sandro C.Mattos disse...

Se a pessoa se diz de Umbanda e faz amarração, não faz o que a Umbanda ensina. Infelizmente em todos os campos da sociedade existe boas e más pessoas. A Umbanda em sua essência não faz amarração. Um espírito bom, evoluído, jamais vai ferir o livre arbítrio de uma pessoa, fazendo a mesma "gostar" ou se apaixonar por alguém de forma forçada. Isso é coisa de espírito baixo, que faz qualquer coisa em troca de coisas materiais, como oferendas, etc... Isso não é coisa de espírito de luz, que tem entendimento do que é evolução espiritual.

Anônimo disse...

Longe de desrespeitar a ideia dos outros dirigentes e Guias espirituais. Mas, vejo que hoje a Umbanda ( Linha Branca de Umbanda e Demanda) é expelida pelos próprios umbandistas, vendidos por ideias errôneas e que degradam cada vez mais a imagem desta linda religião, que nosso humildade Caboclo das Sete Encruzilhadas nos deixou. Quão honrado fico de participar de uma religião que se houve, ainda a voz do seu fundador, em áudio (a procura pode ser feita através do youtube). Porém, me parece, que muitos, munidos de vaidade e orgulho se prestam a desrespeitar tudo o que o Chefe nos deixou. Umbanda é Humildade, Amor e Caridade. Não precisa fazer barulho para chamar a atenção, nem vestir roupas coloridas para se ver de longe. O Canto soa do coração, através da voz e sua melodia nos traz o bálsamo sagrado de Aruanda. Nossas vestes brancas repetem a pureza do coração de Oxalá. Salve a Linha Branca de Umbanda e Demanda!

susan disse...

adorei o texto que li pois me ajudou
muito...

Eron Ribeiro disse...

Muito bem explicado e detalhado. Material rico em detalhes e satisfatoriamente esclarecedor. #EPARREI OYA#

Anônimo disse...

Adorei o texto tirei todas duvidas que tinha sobre a religião. Muito facinante

Anônimo disse...

O interessante é que ao ver, ás explicações sobre uma nova religião tipicamente fundada no Brasil não há consenso uma particularidade. Quanto alguns Terreiros que praticam ou não o sacrifício de animais e, acham que isso pode ser grosseiro melhor é ESTUDAR e bem,veja o ANTIGO TESTAMENTO,BIBLIA , que mostra o SACRIFÍCIO DE ANIMAIS em AGRADECIMENTO Á DEUS ,sendo permitido, á nós consumir-mos carnes ,mas determinados tipos, galinha,peixe, vaca , etc...Acham que a sadia e outras fábricas fazem aparecer. Ví algumas crianças certa vez ficarem maravilhadas com a ORDENHA DE LEITE DE UMA VACA, É , PORQUE ACHAVAM QUE A FÁBRICA COLOCAVA NA CAIXINHA.
Mas,a UMBANDA É UMA RELIGIÃO NOVA, PORTANTO VARIA AS OPNIÕES DIVERSAS E MENOS PESQUISADAS. COMO JÁ OUVI FALAR:- Há pessoas que dormem como MÉDIUM E, ACORDAM SE ACHANDO PAI DE SANTO . ESTUDEM MAIS VEJAM OS PORQUES. OBRIGADO E BOA NOITE

Anônimo disse...

Concordo com tudo que li aqui,so não sou a favor de cobrança particular e de comidas para santo desculpa Jesus não cobrava nada para cura e comida tantas pessoas passando fome e as entidades não precisam de comida não consigo entender isso,teria alguma explicação lógica pra isto não desrespeitando sei que tenho que respeitar o ritmo da casa

Cantinho Da Cigana disse...

Olá Sandro,
Parabéns pelo texto, só lamento que ao procurar a Umbanda em sua verdadeira essência, nos deparamos com um grande palheiro, onde procurar a agulha torna - se cansativo, mas tendo paciência pode tornar - se possível.
No livro Aruanda de Robson pinheiro, vovó Catarina nos fala exatamente da Umbanda como você retratou em seu artigo.
Mais uma vez, parabéns e muito AXÉ!!!
Amo a Umbanda.

Viviane Quelis disse...

caro amigo nao sei si é asim que si escreve.
mais gostaria de ajuda sobre a orixà feminina que é meta etre oxum e yemanja AZENITO BOZZI
deis de ja muito grato. enviar respostas para vivianequelis@gmail.com

André Madeiro disse...

Saudacao fraterna Sandro. Achei feliz seu comentário. Gostaria de saber SE vc tem conhecimento de terreiro de Umbanda Branca no nordeste, especialmente na PB. Moro em Joao Pessoa-PB. Que Oxalá te abencoe. ANDRE MADEIRO. Meu e-mail: cmsandrejp@gmail.com

Anônimo disse...

EU GOSTARIA DE SABER, O PORQUE DA ENCORPORAÇÃO, QUANDO NOS LIVROS DE KARDEC, DIZ QUE A COMUNICAÇÃO COM O MUNDO DOS ESPÍRITOS OCORREM ATRAVÉS DO PENSAMENTO. E, SEGUNDO A BÍBLIA, NOSSO CORPO É O TEMPLO DO ESPÍRITO. ENTÃO, EU TENHO ESSA DÚVIDA COM RELAÇÃO AOS TERREIROS. GOSTARIA DE SABER SE TEM ALGUÉM QUE PODERIA ESCLARECER, O PORQUE, QUE ELES PERMITEM QUE SEUS CORPOS SÃO USADOS DESSA FORMA? OUTRA COISA, O TEXTO POSTADO É BASTANTE ESCLARECEDOR NO QUE DIZ RESPEITO A UMBANDA, MAS O QUE SE VÊ POR AI, NÃO PASSA NEM PERTO. ENTÃO, É TUDO ENGANAÇÃO? OU É FALTA DE CONHECIMENTO DOS "MÉDIUS", PORQUE NÃO EXISTE UMA LITERATURA ESPECÍFICA A RESPEITO, COMO OS ESPIRITAS KARDEKIANOS; OUTRA COISA QUE PERCEBO, É QUE AS PESSOAS SÃO SIMPLESMENTE COLOCADAS NAS CORRENTES, SEM AO MENOS SABER O QUE OCORRE LÁ. EU PERCEBO QUE, TEM MUITA GENTE BRINCANDO COM ESPIRITISMO, E ISSO É COISA SÉRIA. E DA FORMA COMO MUITOS FAZEM, ACABA DEIXANDO A QUESTÃO BANALIZADA, E É TÃO LINDO! SE SEGUISSEM COMO DEMONSTRA O TEXTO.

Sandro C.Mattos disse...

André Madeiro, infelizmente não conheço. Ficarei te devendo.

Sandro C.Mattos disse...

Ao irmão ou irmã ANÔNIMO, o que posso falar é que a Umbanda atua mediunicamente, porém a manifestação da incorporação é um pouco diferente da psicofonia pura, onde o espírito atua somente sobre a fala do médium, agindo praticamente exclusivamente em seu mental. Na incorporação, o espírito atua em vários chacras do médium, agindo sobre seu corpo físico, por isso os movimentos, o andar, as danças, por isso a consulta, a conversa direta com o espírito manifestado. Nosso corpo é mesmo o templo do espírito, por isso devemos cuidar do mesmo com muito cuidado e carinho. E não tem nada demais quando um espírito de luz atua neste mesmo corpo, porque ele age sobre seus pontos energéticos. Ele não entra no corpo do médium, isso não existe. E o espírito do médium permite porque ele mesmo pediu pra nascer médium. Isso é o que acontece com a maioria dos médiuns encarnados. Sobre o texto falar uma coisa que não vemos na maioria das casas, é porque tratamos da Umbanda Branca e não de todos os seguimentos umbandistas. A Umbanda é uma religião única, que possui diversas vertentes de pensamento diferentes. Sobre uma literatura específica, a Umbanda tem uma literatura extensa, porém, como cada instituição tem sua forma própria de atuar dentro da Umbanda, veremos informações que nem sempre servem pra todas as casas. E quanto a colocarem pessoas na gira sem nenhum conhecimento, neste ponto, infelizmente é uma verdade que acontece em muitas casas. Mas a Umbanda é isso, uma porta aberta para aquele que quer praticar a caridade. Uns ficam, outros não conseguem se firmar, pois é uma responsabilidade muito grande. Boa sorte!

Andrade disse...

Ótimo artigo! Muito esclarecedor. Já fui da Umbanda tradicional. Aproveito a oportunidade para indicar um livro muito esclarecedor também, pois todo conhecimento é bom:
QUIMERA
Vídeo