terça-feira, 13 de dezembro de 2011

PROMOÇÃO DE NATAL
RÁDIO RAÍZES DE UMBANDA





sexta-feira, 2 de dezembro de 2011


CONVITE 
FESTA DE IEMANJÁ NA APEU
Dia 10/12/2011 - 19:00 horas


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

CALENDÁRIO APEU

DEZEMBRO/2011

02/12 – Sexta-feira – 20:30 hs
Sessão normal – Caboclos de Oxóssi e Pretos Velhos


10/12 – Sábado – 19:00 hs
Homenagem a Iemanjá e todas as Iabás
Quem quiser, pode trazer sua oferta para as entidades, principalmente flores e perfumes (alfazema).
Médiuns da casa: devem usar a fita azul clara na cintura.


17/12 – Sábado – 19:00 hs
Sessão especial de Mesa Branca (cunho kardecista)
Encerramento dos trabalhos de 2011 na APEU

Voltaremos às atividades no dia 06/01 - sexta-feira, às 20:30 hs com Sessão normal de Caboclos e Pretos Velhos.

Sandro C.Mattos – Secretário

UMBANDA PURA É CARIDADE


É impressionante como surgiram entre os umbandistas tantas pessoas que conseguiram torcer as palavras do Caboclo das Sete Encruzilhadas!!! Ficamos tristes quando vemos espalhados pelo Brasil os mesmos vendilhões da época de Jesus. Ficamos tristes ainda quando vemos tentativas humanas para anularem o papel missionário que Jesus exerceu na Terra. "Jesus foi apenas um revolucionário", dizem esses. "Jesus não falava do mundo espiritual, era material mesmo", afirmam outros. Independente do que fazem em torno do nome de Jesus, ficamos tristes e decepcionados com o desrespeito ao Caboclo das Sete Encruzilhadas e suas palavras de ordem para a Umbanda.

Oras, foi esse Caboclo, valente e humilde, quem determinou as bases da Umbanda! Foi Ele quem disse: "NÃO HAVERÁ COBRANÇAS PELA CARIDADE"! Na Umbanda os Espíritos irão baixar nos terreiros para a prática da caridade pura e desprovida de interesses (monetários ou não).

Porém, exatamente como ele previu quando disse que o "vil metal" (dinheiro, para quem não sabe) iria macular a Umbanda, manchar sua bandeira de caridade, rasgar o testamento dos Caboclos e Pretos Velhos e queimar o Amor entre os irmãos, está acontecendo de forma escancarada e NINGUÉM faz nada para impedir isso!

Estão comercializando os dons divinos, NÃO HUMANOS, como se fossem propriedade particular!

Vende-se as palavras de um Preto Velho, como se fossem tirinhas de um jornal!

Cobra-se hoje para socorrer os desesperançados e os que nada têm para dar!

Em nome de uma suposta entrega abnegada ao "serviço espiritual", estipulam preços e valores por um trabalho que nem os próprios "trabalhadores" dão garantia. Quando o dão, não deixam nada assinado para posterior cobrança judicial! Já que é espiritual, não se pode assinar papéis de garantia de devolução do dinheiro cobrado, não é mesmo?

Ora, se realizam cobranças e recebem DINHEIRO por serviços prestados em nome de Deus, então por quê não dão recibos e notas fiscais? Por quê não recolhem os impostos como todo bom comerciante? Por quê não fazem declaração de renda para o Leão, como todo correto contribuinte faz?

Se querem cobrar, que assim o façam! Mas NÃO em nome da Umbanda!!! Criem outra religião! Inventem outro nome pro seus credos! Não copiem o nome sagrado da religião que veio à Terra para revelar de GRAÇA os Espíritos de Luz! Dêem outra denominação para suas Casas: URUBANDA! DINHEIBANDA! MOEBANDA! DOISBANDA! Ou outro nome que possa desvincular qualquer mácula das Casas genuinamente umbandistas.

Não somos contra as ofertas voluntárias!

Não somos quem deseja contribuir para o bem comum das Casas!

Mas daí, aproveitar para estipular um valor para atendimento. .. Vai uma distância muito grande. Quilométrica!

E é por causa desse estado de coisas que surge no cenário umbandista brasileiro a Campanha: Umbanda Pura é Caridade!, movida por um Grupo de umbandistas que pretende levar adiante a luta pela pureza dos trabalhos espirituais na Umbanda. Tal como preconizou o Caboclo das Sete Encruzilhadas, uma Umbanda Pura, sem a mácula do ganho material. A Umbanda da Caridade!

Junte-se a esse Grupo! Seja também mais um que vai levantar a bandeira branca da Umbanda.

Deus Salve a Umbanda!
Deus Salve a Caridade!
Deus Salve o Caboclo das Sete Encruzilhadas!

(Autor desconhecido)

Matéria sobre demolição da casa onde foi fundada a Umbanda - exibida pela Globo RJ

Umbanda - chamada do programa SAGRADO da Rede Globo

O Médium Folgado


É o último a chegar e o primeiro a ir embora. Sempre com uma boa desculpa na ponta da língua. Chega no templo, troca de roupa, põe a fofoca em dia e vai para corrente.

Corpo físico e vaidade presentes, espírito e caridade ausentes.

Bate a cabeça diante do congá, mas a sua cabeça está em outro lugar… repete mecanicamente os pontos cantados feito robô ou papagaio, sem sentir a emoção sagrada que abre os portais do coração para as dimensões superiores da vida.

Durante os trabalhos, confunde as sábias intuições do Guia (que por um extremo de compaixão AINDA o acompanha, sabe Deus até quando…) com o lixo venenoso de seu subconsciente.

Resultado: passes energéticos precários, consultas e conselhos estúpidos… coitados dos consulentes!

Trabalho extra para os trabalhadores invisíveis da casa. Coitados também dos outros médiuns, esses sérios e responsáveis, que são obrigados a triplicar sua doação de energia na sustentação da corrente para compensar a negligência do médium folgado, insensato e leviano.

Terminada a gira de atendimento, lá vai o médium para o vestiário se trocar rapidinho.

Varrer o chão do terreiro? Tirar o lixo dos banheiros? Ajudar os demais companheiros? Acertar as mensalidades em atraso?

Que nada! ” Tem um montão de médium aí à toa para cuidar disso. Melhor sair de fininho, pois tenho outro compromisso!”.

Ao sair para rua, sente uma coisa estranha: um peso desagradável nos ombros acompanhado de súbita confusão mental, uma sensação de vazio interior indefinível… lá vai o médium folgado arrastando atrás de si feito um imã humano vários ” kiumbas folgados” barrados na triagem vibratória feita pelos guardiões astrais na “porteira” do templo.

Todos eles pegando carona em seu campo áurico totalmente desequilibrado e “folgado”.

“Punição divina?” “Castigo de Orixá?”

Bobagem, meus caros!

É apenas aplicação pura e simples da Lei. Neste caso, a Lei das afini – dades. Ao contrário do “médium folgado” e seus colegas astrais igualmente folgados, a Lei não folga.

A Lei não dorme. “Cada um recebe o que merece. E merece o que recebe”…

Não está longe o dia em que o médium folgado sairá deste templo de Umbanda falando mal de seu dirigente, do corpo mediúnico, dos consulentes, dos guias e protetores que lhe deram amorosa acolhida e oportunidade de serviço regenerador… ele logo partirá em busca de outro lugar, crença ou distração que lhe forneça apenas os benefícios passageiros do “entretenimento” em vez dos benefícios permanentes do “comprometimento”.

Mensagem do Sr. Exú Marabô recebida pelo médium Vanderlei Alves.
Fonte: Jornal de Umbanda Sagrada - edição outubro/2011

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Sabendo que o mentor da APEU, Caboclo Ubatuba, sempre indicou aos seus filhos de fé a prática da meditação, segue um texto simples que pode ajudar aos que pretendem seguir as instruções. 

5 Maneiras de Meditar


Quem disse que para meditar precisa ficar sentado por horas?
De pé ou sentada, com música, mantra ou em silêncio, descubra a maneira que melhor se adapta a você

Tradução e adaptação, por Raquel Beer, filha de Marcia e André

É um equívoco comum pensar que a meditação consiste em ficar sentado no chão ou em uma almofada especial por horas. Na verdade, existem muitas maneiras diferentes de meditar, em períodos que duram desde cinco minutinhos de folga na sua cadeira do escritório, até um retiro longo e silencioso no fim-de-semana. Qualquer um que tenha interesse em meditar pode encontrar um estilo que sirva as suas necessidades, horários e orçamento.

Entrando em contato com o solo

Não importa o estilo da meditação que você escolher, o contato com o chão faz parte dele, mas você pode também do senti-lo isoladamente. Retire seus sapatos e meias. Sente em uma posição relaxante e confortável, que permita que todo o comprimento de seu pé esteja em contato com o chão. Posicione suas mãos em seu colo. Feche os olhos e visualize a base da sua espinha se entendendo – como as raízes de uma árvore – para o centro da terra. Inale e alongue a base da sua espinha para baixo. Faça isso e, ao mesmo tempo, sinta o topo de sua cabeça se alongando para cima. Exale e relaxe seus músculos, deixando a energia negativa aflorar para fora de sua espinha e através da raiz da árvore. Você pode fazer esse exercício por alguns minutos ou pelo tempo que desejar.

Meditação Sentada

A mais popular técnica de meditação continua sendo a meditação sentada. Dentro desta prática existem algumas variações. Algumas pessoas sentam na posição de lótus, enquanto outras sentam em uma almofada ou em um pequeno banquinho para prevenir a cãibra. Alguns dos praticantes fecham os olhos. Outros preferem ficar de com as pálpebras abertas, para prevenir o sono, uma vez que a meditação demanda uma mente alerta. Inale e exale, usando a técnica do contato com o solo para focar a mente. Ao invés de resistir à entrada de pensamentos externos e preocupações em sua mente, acolha-os. Permita que eles saiam rápido. Se sessões longas de meditação sentada são desconfortáveis, tente intercalá-las com intervalos de dois minutos em pé.
Meditação de Cadeira Reclinável

Para aqueles que acham a tradicional meditação sentada desconfortável, esse método é uma alternativa aceitável. Ajuste uma cadeira no nível médio de reclinação. Tire os seus sapatos e meias. Pressione as solas de seus pés uma contra a outra. Coloque as mãos no colo ou contra o peito. Relaxe, respire e aprecie o momento presente. Permita que os pensamentos passem por sua mente, mas não converse com eles internamente.

Meditação Mantra

Cantar mantras é uma técnica de meditação clássica. Ela pode ser tão simples quanto poderosa, com a entoação de "om" ou "shanti", ou com a utilização de uma frase de auto-realização ou focalização que prefira usar. Você pode dizer mantras em voz alta, silenciosamente, ou como um "hum". Enquanto você repete o mantra, preste atenção no fluxo de energia e na respiração. Você pode cantar mantras com qualquer forma de meditação: em pé ou sentada.
Meditação com Músicas Purificadoras

Uma das mais criativas e energéticas técnicas de meditação é a dança purificadora, um estilo visto mais frequentemente em redemoinhos Sufi ou rituais shamanicos. Você começa ficando em pé descalça, respirando e sentindo o solo. Essa é uma oportunidade excelente para definir um objetivo para o seu ritual ou para fazer interiormente perguntas para as quais você procura respostas. A transição para o segundo estágio da dança é feita normalmente com música instrumental. Ela pode ser acompanhada de gritos, cantos ou expressões emocionais. Essa transição pode durar de 20 minutos à uma hora, sendo intercaladas por fases de dança mais lenta. Para finalizar a meditação, você deve ficar dez minutos deitada no chão.

Fonte: ModernMom - http://www.revistapaisefilhos.com.br/comportamento-familia/880/5-maneiras-de-meditar
Um passo de cada vez...


O desenvolvimento mediúnico é como o desabrochar de uma flor: um fenômeno sutil, que acontece dia a dia, sem milagres ou grandes saltos em sua evolução.
Desenvolver a mediunidade é um processo que começa interiormente, buscando a melhora íntima e o desenvolvimento das virtudes superiores, pois apenas através delas, acessa-se o padrão de sintonia ideal com os bondosos mensageiros que a Luz envia.
Mediunidade não é um bem para envaidecer-se, nem uma atividade que tem como objetivo matar o tempo ocioso dentro da matéria. É sim, um trabalho sério, que exige disciplina e maturidade, compaixão e carinho, para que o trabalho não se perca nas áridas ilusões do materialismo exacerbado.

Todo servidor mediúnico é uma ponte de ligação entre os planos mais sutis e a matéria. É uma porta de acesso. Mas, caso essa porta seja aberta, o que transitará por ela? Em verdade, o médium antes de ser elemento passivo na comunicação espiritual, é elemento ativo no processo de sintonia com as forças superiores. A manifestação mediúnica é impressa sobre o conteúdo anímico que todo médium traz, em sua mente e em seu coração.
Por isso o grande esforço dos mensageiros da luz, para que antes das faculdades mediúnicas  desabrocharem por completo, o médium passe por um período longo de desenvolvimento, onde suas capacidades acompanharão a própria evolução interna da alma, predisposta ao trabalho de intercâmbio espiritual. A todos esses irmãos, que buscam na mediunidade, um oportunidade de trabalho redentor, deixamos os seguintes conselhos:

Utilizem-se sempre da palavra amiga, para que a psicofonia reflita os sentimentos trazidos no coração.

Tenham olhos bondosos, que antes de procurar os defeitos alheios, sirvam para a compreensão dos próprios erros, fazendo da clarividência uma ferramenta para o autoconhecimento.

Santifiquem suas mãos com o trabalho honesto e edificante, para que elas possam trazer, através da  psicografia, as palavras do mais alto.

Façam com que suas atividades diárias sejam norteadas pelo bom-senso e pela alegria, aumentando a lucidez fora do corpo, quando das excursões noturnas enquanto o corpo físico descansa.

Escolham bem as conversações as quais participam, para que seus ouvidos possam ouvir o sutil.

Cultivem pensamentos elevados e carinhosos em relação ao semelhante, para que a intuição flua, como um rio de bênçãos, a cair do altíssimo.
Não julguem com maldade e extremo rigor as manifestações mediúnicas do próximo, para que não sejam traídos pelo animismo não edificante. Lembrem-se que o mesmo rigor, descaso e sarcasmo destinado ao irmão, um dia poderá ser destinado a vocês.

Estudem, leiam e se instruam, mas não se envaideçam, pois os verdadeiros tesouros espirituais trazemos no coração.
Cuidado com o mau-humor. Ele acaba com qualquer tentativa de contato espiritual elevado. Manter-se sereno e equilibrado perante as pelejas do dia a dia é a maior prova de espiritualização que o ser pode dar.

Sejam simples. Não busquem o fenômeno ou o "show mediúnico". Busquem sim, o esclarecimento, os ensinamentos elevados, o consolo e a fraternidade com os irmãos mais necessitados.
Cuidado com os excessos, trilhem o caminho do equilíbrio, para que suas companhias espirituais também sejam equilibradas.
Façam da oração uma manifestação de fé e confiança verdadeira nas forças celestes, para que o amparado delas nunca falte.

Não se martirizem, nem se tenham como pecadores. Ninguém é perfeito, todos temos acertos e erros, débitos e créditos. Trabalhem e perseverem. Sejam críticos, mas não exagerem. Melhore na medida do possível e não se cobre uma postura impossível em relação à vida.

Cada um tem o que merece. Aceitem suas vidas, suas dificuldades, seus problemas, pois eles estão aí por única e exclusiva responsabilidade sua.
Por último, confiem mais em si mesmos. Não desanimem com a aparente falta de evolução em relação a mediunidade. Como dito anteriormente, o processo é lento, sem saltos ou rápidas transformações. Um passo de cada vez. O caminho é longo, mas todos temos a eternidade...
Um Espírito Amigo - Recebido mediunicamente por Fernando Sepe


Fonte: http://blog.orunananda.zip.net


quinta-feira, 24 de novembro de 2011


RELEMBRANDO

UMBANDA NA TV - PROGRAMA OLHAR DIGITAL

Exibido na Rede TV em 07/05/2006

Clique na imagem e assista o vídeo

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

WEB RÁDIO DA CÂMARA MUNICIPAL
Sobre o Dia da Umbanda e do Umbandista na Cidade de São Paulo

Homenagem ao Dia da Umbanda - Ouça o boletim by radiowebcamarasp21
SESSÃO SOLENE NA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO HOMENAGEIA DIA DA UMBANDA

Powered by Web Agency
RenattodSousa



















Da esq.p/dir:
Pai Silvio Mattos - APEU, Pai Edson dos Anjos - Ass.Paulista de Umbanda, Ogã Juvenal - UMUG, Pai Engels de Xangô - Aldeia de Caboclos, Vereador Quito Formiga, Pai Ronaldo Linares - Santuário de Umbanda, Pai Milton Aguirre - SOUESP, Sandra Santos - AUEESP, Ogã Franklin de Ogum - Fed.Carapicuiba, Pai Rubens Saraceni - Colégio de Umbanda Sagrada.


 
Por iniciativa do vereador Quito Formiga (PR), a Câmara prestou homenagem nesta quinta-feira, em sessão solene, ao Dia da Umbanda e do Umbandista, comemorado no dia 15 de novembro.

A Umbanda surgiu em 15 de novembro de 1908 com o médium Zélio Fernandino de Moraes, que na época tinha 17 anos de idade. É comum ouvir dizer que a Umbanda foi trazida ao Brasil pelos escravos, entretanto considera-se que a Umbanda surgiu sobre o amálgama das crenças negras e nativas com o cristianismo.

O vereador Formiga é autor do projeto de lei que instituiu a data no calendário comemorativo de São Paulo. “É um momento de alegria muito grande na nossa Casa, na Câmara, promover junto com vocês um evento como este. Vocês já pensaram em como deve ser triste não ter uma religião? Como deve ser triste para alguém acreditar que não acredita em Deus? Não é possível que uma pessoa assim sinta felicidade. Para a umbanda e para o movimento espírita eu não sou o vereador, mas o amigo Quito Formiga”, disse o vereador proponente.

No decorrer do evento, várias pessoas representando entidades do Estado de São Paulo foram homenageadas. “Eu vejo aqui uma oportunidade de ouro para a gente resgatar o trabalho bom que a umbanda tem feito. É mais uma oportunidade de dar conhecimento ao publico que nós existimos. Somos uma religião estruturada, com um passado do qual podemos nos orgulhar. Somos a primeira religião verde-amarela”, defendeu o presidente da Federação Umbandista do Grande ABC, Pai Ronaldo Linares.

Segundo o escritor e presidente do Colégio de Umbanda Sagrada Pai Benedito de Aruanda, Rubens Saraceni, é importante trazer para dentro do espaço público as lideranças religiosas do País. “Somos uma religião que vem se elaborando, se transmutando e se adaptando. Se hoje estamos aqui, temos que agradecer ao vereador Quito Formiga, que viabilizou através de um projeto de lei a semana em homenagem à umbanda”, disse Saraceni, autor de 57 livros que tratam dos diversos aspectos da religião.

(17/11/2011 - 22h08)
Fonte: SITE DA CÂMARA

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Do que a APEU vai participar
na Semana da Umbanda 2011


QUINTA – 17/11/2011 – 19:00 hs
Sessão Solene em homenagem aos 103 anos da Umbanda
Câmara Municipal de São Paulo – “Salão Nobre”
Viaduto Jacareí, 100 – 8º andar – Bela Vista


SÁBADO – 19/11/2011 – 13:00 hs
Crianças e a Umbanda
Câmara Municipal de São Paulo – “Auditório Prestes Maia”
Viaduto Jacareí, 100 – 1º andar – Bela Vista
Uma van enviada pela prefeitura que vai buscar as crianças e as coordenadoras do Curso de Evangelização Infantil na APEU.


DOMINGO – 20/11/2011 – 13:00 hs
Virada do Tambor (Encontro e Confraternização de Curimbas e Terreiros)
Clube da Mooca – Ginásio de Esportes
Rua Taquari, 635 – Próximo à Faculdade São Judas
As curimbas participantes terão direito a cantar 2 pontos ou 10 minutos.

Todos os eventos são abertos a qualquer pessoa que queira participar e/ou assistir.
Entrada franca.

Contamos com sua participação, representando nossa casa.

Parabéns Umbanda!
103 anos de fé, amor e caridade!

APEU – ASSOCIAÇÃO DE PESQUISAS ESPIRITUAIS UBATUBA
30 anos de fé, amor e caridade!
Pai Silvio F.C.Mattos
Pensando no futuro...

"Se você não for melhor amanhã do
que você foi hoje, então qual a sua
serventia para amanhã?"


( Rabbi Nahman of Breslov )



segunda-feira, 14 de novembro de 2011

EVENTOS EM HOMENAGEM AOS 103 ANOS DA UMBANDA

 

Jornal Icapra faz matéria sobre o 1º Encontro Amigos da APEU


 
JORNAL ICAPRA - RJ

Matéria sobre o evento
"1º Encontro Amigos da APEU"

Clique na imagem para ampliá-la

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

CONVITE DA APEU

RITO ANUAL "FLORES DE OBALUAÊ"

Homenagem ao Senhor da Cura e da Passagem Espiritual

Dia 12 de novembro de 2011
Início às 19:00 horas

Atendimento com os Pretos-Velhos

Rua Romildo Finozzi, 137 - Jd Catarina - Z.Leste
Fone (11) 2911-4198 / 6852-8430 / 2724-9522

MILHO DE PIPOCA


Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações ocorrem quando a ele nos submetemos. Quem não o faz, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assom-brosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor.

Mas, de repente, vem o fogo. É quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, o emprego ou ficar pobre. Ou de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem ele o sofrimento diminui e com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada na panela cada vez mais quente, “pensa” que sua hora chegou: vai morrer.

Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não consegue “imaginar” um destino diferente para si. Não “entende” a transformação que está sendo preparada para ela.

A pipoca não tem “idéia” do seu potencial.

Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. É como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, não admitem mudanças, pois acham que não pode existir nada melhor do que o seu próprio modelo de vida. A presunção e o medo formam a dura casca do milho que permanece imutável. No entanto, o destino dele é triste, já que se conservará rígido e inacessível, talvez pela eternidade.

Transforme-se na flor branca, macia e nutritiva. Mude! Mostre sua capacidade e utilidade.

(Autor desconhecido)
Adaptação de Silvio F.C.Mattos

02 DE NOVEMBRO – SALVE OBALUAÊ!

Omulu, chamado também de Obaluaê (ou, dependendo da nação, Xampanã ou Xapanã), representa a mudança da vida material para a espiritual. É o Orixá res-ponsável pelos espíritos recém-desencarnados e por isso, tem seu ponto de força no cruzeiro do cemitério. Esse é o motivo pelo qual muitas casas o homenageiam no dia de finados.

Na Umbanda, seu culto vem crescendo dia-a-dia, principalmente pelo poder de sanar as enfermida-des, ou seja, Obaluaê também é o Senhor da cura física e espiritual. Por essa razão, é considerado o “ Médico dos Pobres” e das doenças tidas como incuráveis.

Sincretizado com São Roque e São Lázaro, recebe como oferenda as pipocas sem sal, rompidas no azeite-de-dendê, também conhecidas como debu-rus. Suas cores na Umbanda são o preto e branco, seu dia é segunda-feira e sua saudação é Atotô!

Texto de Sandro da Costa Mattos


VOCÊ SABE O QUE É CALUNGA?

Calunga é uma palavra muito utilizada pelos umbandistas, que significa cemitério no dialeto iorubá. Porém normalmente o termo usado é Calunga Pequena.

Aí você deve estar pensando? Mas o mar não é chamado de Calunga Grande? Qual a relação entre os dois nomes?

Simples: no período da escravidão no Brasil, muitos negros morriam dentro dos porões dos navios negreiros e como a viagem era muito longa, seus corpos eram jogados no oceano. E chegando em terras brasileiras, os escravos oravam diante da Calunga Grande (grande cemitério) pelos seus irmãos que se foram.

Por Sandro da Costa Mattos
A Visita
















Lá vai o velho caminhado pela estrada. É noite quando chega à cidade. Poucos notam sua presença. A cidade tem pressa, o trânsito está insu-portável. Pessoas se preparam para chegar em casa, outras para ir à escola. Muitos cansados e desiludidos enfrentam horas de fila na vã espe-rança de obter uma colocação no mercado de trabalho.
Ele observa as pessoas, tem pena daqueles que já não carregam a esperança dentro de si. Vagarosamente, caminha em direção ao bairro nobre da cidade. Lá chegando, aborda um abastado senhor. Pede um prato de comida. Como resposta recebe um monte de impropérios. É escorraçado dali, pois a segurança é acionada. Entristecido, dirige-se à periferia.
Avista uma casinha de alvenaria, é atendido por uma senhora jovem, em cujo rosto percebe as marcas da tristeza. Pede comida. A moça argumenta que todos ali estão passando por dificuldades. O marido está na cama sofrendo grave enfermidade. Ela está desempregada, assim como os dois filhos mais velhos, o pequenino já não vai à escola, pois o dinheiro para a compra de material foi usado com remédios para o esposo. O velho ouve o relato emocionado. Prepara-se para ir embora, mas ela o surpreende o convidando a entrar. Diz: "onde comem cinco, comem seis". Sobre a mesa arroz, feijão e ovos fritos. Tudo o que podem fazer. Todos se sentam à mesa, menos o esposo que permanece no quarto gemendo de dor.
Antes de iniciarem o jantar, ela convida a todos para rezarem, pedindo a Oxalá que abençoe aquele alimento e as pessoas que moram na casa, e também pede saúde ao amado esposo. Faz mais do que isso, durante a prece, ela pede a Zambi que guie os passos do visitante, sinceramente comovida com a sorte de um velho solitário e errante. O velho sorri para ela emocionado e agradecido. Ela explica que é umbandista, freqüenta um terreiro ali mesmo no bairro. Está na gira há pouco tempo, mas ama profundamente os Orixás e Guias, pois foi com eles aprendeu a ter paciência e fé, nunca se desesperar, e a estar sempre pronta para prestar à caridade. E assim ela foi com prazer e alegria. É verdade que a família passa por dificuldade, mas, isso não os torna rancorosos ou revoltados. Assim que eles terminaram o jantar, o velho agradece a hospitalidade e deseja boa sorte a todos da casa. Lá fora a noite já chegou. Se depende da família, ele dormiria ali, porém a casa é tão pequena que isso seria quase impossível. Ainda assim, ofereceram para ele o sofá da sala. Ele agradece e acalma a todos dizendo que realmente deve partir. Antes pede para ver o marido que está no quarto gemendo de dor. Ato contínuo adentra ao quarto. Nesse momento algo de muito estranho acontece: uma enorme luminosidade toma conta do dormitório. O doente que até então gemia grita emocionado. A esposa e os filhos que estavam na cozinha correm assustados. Encontram o homem sentado na cama chorando emocionado. Nem sinal do velho. Após o choro a revelação. Quando o velho entrou no quarto suas roupas se transformaram numa veste de palha e forte luz saiu dele, envolvendo o doente que, imediatamente, se curou. Agora aquela família toda chorava. Lá fora na estrada, Obaluaiê sorria feliz e seguia sua caminhada. ATOTÔ!!!!

Autor: Cássio Ribeiro - Fonte: CasadeUmbanda

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A GAXETA ON LINE

O Site A GAXETA ON LINE também publicou matéria sobre o 1º Encontro Amigos da APEU.


Acesse: http://www.jornalagaxeta.com.br/materias.php?opt=15&sub=5&mat=2881  

Já me informaram que este mesmo artigo será inserido na próxima edição do jornal impresso. Vamos aguardar....
Depois é só pegar seu exemplar lá na APEU ou nas lojas de artigos religiosos.
Agradecemos ao Jornal A Gaxeta, ao seu diretor Pai Flávio de Yansã e ao seu representante e fotógrafo, Egbomy Eduardo de Oxalá, pela cobertura no evento.

Sandro C.Mattos - Secretário APEU
JORNAL NACIONAL DE UMBANDA

Matéria sobre o evento cultural:
1º Encontro "Amigos da APEU" realizado no CEU Aricanduva em 16/10/2011.

Clique no link abaixo e para baixar a edição em pdf:

http://www.jornaldeumbanda.com.br/images/stories/JornalPDF/jnu23.pdf 

A matéria está nas páginas 15 e 16.

A diretoria da APEU agradece a parceria e o texto escrito pela irmã Sandra Santos.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

CONVITE DA APEU
2ª Festa em homenagem ao Caboclo Boiadeiro da Jurema e seus falangeiros

Em nome da nossa diretoria e de Pai Silvio F. C. Mattos, convidamos nossos irmãos de fé, amigos e simpatizantes para a 2ª Festa em Homenagem ao Caboclo Boiadeiro da Jurema e seus companheiros, que será realizada no próximo sábado,

dia 29 de outubro, às 18:00 horas, na sede da APEU:



Rua Romildo Finozzi, 137 – Jardim Catarina – Zona Leste – São Paulo – SP
Estamos na altura do número 2057 da Avenida Barreira Grande, a 10 minutos do Shopping Aricanduva.

Fones de contato: (11) 2911-4198 – 6852-8430 – 2724-9522.

Sejam bem-vindos!
Saudações fraternas!

Ogã Alabê Sandro Mattos – Secretário APEU

Conheça nossa doutrina, nosso ritual, nossas diretrizes espirituais e trabalhos sociais e educativos acessando: www.apeu.rg.com.br e http://apeuumbanda.blogspot.com  



VÍDEO: 1º Encontro Amigos da APEU

Pai Élcio de Oxalá saúda Oxalá - "Quem pode mais?"

VÍDEO: 1º Encontro Amigos da APEU

Ogã Sidney Mattos - Homenagem ao Caboclo Ubatuba
(mentor espiritual da APEU)

VÍDEO: 1º Encontro Amigos da APEU

Ogã Severino Sena da Escola de Curimba
Tambor de Orixá saúda Mãe Iemanjá

ACONTECEU:

1º ENCONTRO AMIGOS DA APEU 
30 ANOS DE FÉ, AMOR E CARIDADE

No dia 16 de outubro a APEU – Associação de Pesquisas Espirituais Ubatuba, realizou seu primeiro evento fora dos limites da sua sede, para comemorar o 30º aniversário da instituição.

Nem a chuva que caiu torrencialmente durante a manhã toda, diminuindo apenas a alguns minutos do início do evento, foi suficiente para afastar o público, que quase lotou o auditório do Teatro Décio de Almeida Prado, localizado nas dependências do CEU Aricanduva, na zona leste da cidade de São Paulo.

Antes da abertura oficial, um imenso telão passou um vídeo que deixou claro o motivo do nome escolhido para o evento, uma vez que demonstrava fotos de diversos irmãos de fé de outras instituições, junto com os representantes da APEU, tanto em encontros ocorridos dentro do seu espaço religioso, bem como, nos muitos momentos em que a APEU se fez representar, mostrando que a mesma busca a relação amigável e respeitosa com todos que buscam trabalhar em nome da Umbanda e da caridade.

Sandra Santos - AUEESP
A mestra de cerimônia, Sandra Santos (presidente da AUEESP), conduziu o evento com maestria e imensa delicadeza.

Federações, associações, templos e a própria SOUESP foram representadas pelos seus presidentes, diretores e membros.

Já na entrada, o público recebeu uma pequena pulseira de miçangas nas cores branco e verde, representando Oxalá e Oxóssi, cujas vibrações sustentam a energia deste templo umbandista, fundado em 17/01/1981 e que tem à frente, no campo espiritual, o Caboclo Ubatuba, e no material, Pai Silvio F. Costa Mattos e sua esposa, Mãe Cleide C. C. Mattos.


Os convidados especiais ganharam medalhas com o dístico da APEU, mostrando a gratidão que a casa teve pela presença dos mesmos.

Sandra Santos relatou, de forma breve, a trajetória desta casa de caridade, e, em seguida, todos entoaram o Hino Nacional Brasileiro e o Hino da Umbanda.

Mensagens de felicitações foram enviadas por Pai Ronaldo Linares – Santuário de Umbanda e FUGABC, Pai Rubens Saraceni – Colégio de Umbanda e por Nelson Dias –Casa de Velas Santa Rita e Imagens Bahia.

Pai Silvio explanou sua alegria e satisfação por ter completado 50 anos de trabalhos mediúnicos e destes, 30 no comando da APEU, sem esquecer-se de agradecer todos que o ajudaram para que este momento se concretizasse.

Apresentações culturais de música e dança, relacionados à cultura umbandista e espiritualista de uma forma geral, abrilhantaram a tarde: Pai Élcio de Oxalá, Ogã Severino Sena, Cia de Dança Alegria Cigana, Sri Madana Mohana, T. U. Filhos de Oxum, Escola de Curimba Aldeia de Caboclos, Luci Rosa e Curimba da APEU.

Vários foram os momentos especiais, dentre eles, a homenagem que o vereador Quito Formiga fez, em nome da Câmara dos Vereadores da Cidade de São Paulo, ao Pai Silvio e à APEU, pelos anos de dedicação mantendo galhardamente o lema de SERVIR O PRÓXIMO.

Outra homenagem foi feita pelo SOUESP, quando Pai Silvio e Mãe Cleide foram condecorados com medalhas desta organização, entregues diretamente pelo seu atual presidente, Pai Juberli Varela.

Um vídeo que apresentou os projetos sociais e educativos ministrados na instituição emocionou os presentes, que aplaudiram de pé estas iniciativas: “Evangelização Infantil na Umbanda – Grupo Crianças de Aruanda” e o “Projeto Aruanda – Auxílio a Moradores de Rua” e outros necessitados. Complementando o que foi mostrado no vídeo, todos apreciaram a apresentação das crianças, que demonstraram seu amor à casa e à religião de forma simples, porém, verdadeira.

Baluartes e representantes da Umbanda, do Espiritismo, do Candomblé e do Hinduísmo, tiveram espaço para falar sobre a importância desta instituição para o nosso meio, especialmente no que diz respeito a sua posição dentro da religião, buscando sempre, através dos bons exemplos, plantar as sementes do trabalho firme, simples, porém, contínuo, na busca de dias melhores, pregando a paz entre os homens e a evolução espiritual de todos os filhos do Pai Celestial, independente do nome a ser chamado: Deus, Tupã, Olorum ou Zambi.

Tanto os grupos e irmãos que se apresentaram no palco, como os representantes das diversas instituições, receberam um troféu em comemoração à 3ª década de existência da APEU. Entre as autoridades presentes, destacamos: Pai Juberli Varela – Presidente do SOUESP, Pai Edson dos Anjos – Presidente da Associação Paulista de Umbanda, Pai Milton Aguirre, Ogã Juvenal - União de Tendas, Ogã Oscar Daniel – FENUG, Iyá Ekedji Ogunlade – Primado do Brasil, Nelson Alves, Comandante Yara Cipriano – Guarda Civil Metropolitana, Pai Willian Franca - TUB Seara de Jesus, Pai Marcelo Gutierrez - escritor umbandista, Mãe Ivone Macrini, Pai Genivaldo, Mãe Sebastiana, Mãe Rita e Ogã Zezinho - Filhos do Cacique, entre tantos outros, não menos importantes (só não citaremos todos os nomes aqui para não alongar demais o texto).


O término do evento coroou tudo o que foi visto, uma vez que o palco recebeu um número considerável de pessoas (muitas, inclusive, que estavam no auditório) e, todas, irmanadas e de mãos unidas, cantaram, comemorando este momento que, com certeza, ficará gravado na memória daqueles que puderam participar, mesmo que, na condição de expectadores, dessa tarde especial.



AGRADECIMENTO:








A diretoria da APEU agradece a todos que se envolveram e colaboraram para a realização deste evento. Que nosso Pai, Caboclo Ubatuba possa iluminar a todos, envolvendo cada um com as bençãos divindas do Mestre Oxalá.

FRASES:

“Vendo o símbolo da APEU, lembro das cores da nossa bandeira. O verde, amarelo, azul e branco retrata as cores dessa religião, que é brasileira. E se APEU significa “Associação de Pesquisas Espirituais Ubatuba”, poderia muito bem ser: AMOR, PAZ, ESPIRITUALIDADE E UNIVERSALIDADE, pois foi isso que vi nesta tarde. Viva a APEU! Viva a Umbanda!” (Pai Juberli Varela – Presidente do SOUESP)

“É difícil um movimento em nome da Umbanda que não encontramos os representantes da APEU. Parabéns!” (Pai Engels de Xangô – Aldeia de Caboclos).

“Encontrei na Casa do Caboclo Ubatuba uma paz e um respeito que me fez sentir abraçada por todos os irmãos ali presentes. Senti o amor universal reinando naquele lugar. E foi com imensa felicidade que vi o respeito que eles possuem pelos mestres orientais, quando vi no congá a figura de Yogananda”. (Sri Madana Mohana – Sacerdotisa Hinduísta).

“Estou aqui de mãos dadas com vocês, mostrando que a Umbanda e o Candomblé são religiões irmãs, pois somos todos filhos dos Sagrados Orixás”. (Iyá Ekedji Ogunladê – Primado do Brasil).

“Nesses 30 anos vi muitas casas fecharem suas portas, por falta de apoio da própria comunidade, por inexperiência, problemas de saúde dos dirigentes, e até pela interferência da própria espiritualidade devido a alguns abusos cometidos, por isso posso, me considerar um privilegiado, abençoado e vitorioso”. (Pai Silvio F. Costa Mattos – Presidente-fundador da APEU).

APOIO CULTURAL:

Prefeitura do Município de SP, CEU Aricanduva, Guarda Civil Metropolitana, AUEESP, Imagens Bahia, Casa de Velas Santa Rita, Personal Designer, Vereador Quito Formiga, Rádio Raízes de Umbanda e Editora Orphanake.

DIVULGAÇÃO:

Rádio Raízes de Umbanda, Rádio Toques de Aruanda, Rádio Vinha de Luz, Rádio Sagrada Umbanda, Jornal A Gaxeta, Jornal Umbanda Sagrada, Jornal Aldeia de Caboclos, Jornal Nacional de Umbanda, Jornal Icapra, Revista Espirita de Umbanda, Espaço do Ogã e TV Saravá Umbanda.

FOTOS:

Pai Élcio de Oxalá

Curimba da APEU - Ogã Sidney Mattos

Ogã Severino Sena - Núcleo de Curimba Tambor de Aruanda
Cia de Dança Alegria Cigana
Sri Madana Mohana


Grupo Crianças de Aruanda - Evang Infantil da APEU



Aldeia de Caboclos - Pai Engels de Xangô

T.U. Filhos de Oxum - Yá Sandra Bispo
Luci Rosa



Curimba da APEU - Alabê Sandro Mattos e as crianças
















Obs: se alguém tiver fotos do evento,
favor enviar para cabocloubatuba.apeu@hotmail.com
ou scm-bio@bol.com.br

Texto de Sandro C.Mattos - Secretário APEU


segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ESTÁ CHEGANDO O DIA...

EVENTO CULTURAL
EM COMEMORAÇÃO AO
30º ANIVERSÁRIO DA APEU.


Dia 16 de Outubro de 2011
Teatro Décio de Almeida Prado
CEU ARICANDUVA
Rua Olga Fadel Abarca, s/n – Estacionamento principal

Outra entrada: Av. Aricanduva

Ao lado do Shopping Aricanduva
Informações (11) 2911-4198 / 2724-9522 / 6852-8430



APRESENTAÇÕES:

- Curimba da APEU
- Grupo Crianças de Aruanda - APEU
- Pai Élcio de Oxalá
- Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos
- Sri. Madana Mohana
- Luci Rosa
- Grupo Filhos do Axé
- T.U. Filhos de Oxum
- Cia de Dança Alegria Cigana
- Curimba da ASSEMA – PR

Sorteio de brindes, vídeos institucionais e muito mais...

IMPORTANTE:


O cadastramento iniciará às 14:00 horas.
O horário será respeitado e o evento inicia às 15:00 hs.
Término previsto às 18:00 hs.
O teatro tem capacidade para 450 lugares e não permite lotação acima deste número.
Garanta seu lugar chegando cedo.
Evite transtornos.
Traje: preferencialmente branco.

Entrada franca.

APOIO CULTURAL:

Prefeitura do Município de São Paulo
CEU Aricanduva
Guarda Civil Metropolitana
AUEESP
Imagens Bahia
Casa de Velas Santa Rita
Rádio Raízes de Umbanda
Personal Camisetas
Ver. Quito Formiga
Editora Orphanake

Quer ser um apoiador deste evento? Entre em contato conosco (11) 6852-8430 ou 2911-4198.

DIVULGAÇÃO:

TV Saravá Umbanda
Rádio Raízes de Umbanda
Jornal Aldeia de Caboclos
Jornal A Gaxeta
Jornal do Icapra
Jornal Umbanda Sagrada
Rádio Toques de Aruanda
Rádio Sagrada Umbanda
Rádio Vinha de Luz
Espaço do Ogã
Revista Espirita de Umbanda
E diversos sites, blogs ou outros caminhos de mídia de irmãos e parceiros espirituais.

Sandro C.Mattos – Secretário APEU


Conheça nosso site http://www.apeu.rg.com.br/  e blog http://apeuumbanda.blogspot.com/
Casa onde foi fundada a Umbanda,
em São Gonçalo, será demolida esta semana


Memória prestes a virar pó: casa dará lugar à loja e depósito Foto: Roberto Moreyra / Extra


Thamyres Dias
A estrutura metálica já está pronta para receber o telhado do novo galpão que vai ocupar o número 30 da Rua Floriano Peixoto, em Neves, São Gonçalo. Dentro do terreno, uma casinha centenária aguarda a demolição marcada, segundo o proprietário, ainda para esta semana. Poderia ser uma simples obra, não fosse um detalhe: a casa rosa, com a pintura já castigada pelos anos, é a última testemunha do nascimento da umbanda.
Foi no imóvel — que ocupava o centro de uma chácara, no início do século 20 —, que Zélio Fernandino de Moraes, então com 17 anos, dirigiu a primeira sessão da religião. Era 16 de novembro de 1908. A umbanda é a única manifestação religiosa 100% brasileira.

— A demolição nos deixa muito decepcionados, pois perdemos uma referência da chegada da mensagem do Caboclo das Sete Encruzilhadas — diz Pedro Miranda, presidente da União Espiritista de Umbanda do Brasil, em referência à entidade que orientou Zélio a fundar a religião.
Espíritos tristes

A notícia também surpeendeu a mãe de santo Lucília Guimarães, do terreiro do Pai Maneco, em Curitiba, Paraná. Na década de 1990, ela veio ao Rio para pesquisar as origens da religião.

— Imagino que até os espíritos estejam tristes. É uma pena — lamenta ela.

Há mais de cem anos com a família de Zélio, o imóvel onde surgiu a umbanda foi vendido recentemente para o militar Wanderley da Silva, de 65 anos, que pretende transformar o local em um depósito e uma loja.

— Eu nunca soube que a casa tinha essa história. Mas agora já comprei, investi, não posso deixar de demolir — explica-se.
Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), nunca houve um pedido de tombamento do imóvel. A antiga casa de Zélio também não é protegida pelo governo estadual ou pela Prefeitura de São Gonçalo.
De acordo com a última avaliação do IBGE, feita no Censo 2000, o Brasil tem quase 400 mil umbandistas. A religião está em todos os estados do país e também no Uruguai, Paraguai, Argentina, Portugal, Espanha e Japão.

‘Tudo acabou’

O terreiro de Zélio de Moraes — que recebeu o nome de Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade — funcionou por pouco anos em São Gonçalo. Os primeiros umbandistas mudaram-se logo para o Rio de Janeiro.
Primeiro, o centro funcionou na Rua Borja Castro, na Praça Quinze. A rua foi extinta, na década de 1950, para a construção da Perimetral. Dali, foram para a Avenida Presidente Vargas. O imóvel também foi demolido, dessa vez para dar lugar ao Terminal Rodoviário da Central do Brasil.

Uma nova mudança e mais uma demolição. A casa 59 da Rua Dom Gerardo, em frente ao mosteiro de São Bento, virou um estacionamento.

— Tudo acabou, eram prédios muito antigos. Lamento que o último registro também vai desaparecer. Mas o mais importante é que os ensinamentos do meu avô se perpetuem — pediu a neta de Zélio, Lygia Cunha, que hoje preside a Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade. O terreiro agora funciona em uma sede própria, em Cachoeiras de Macacu, no interior do estado.

Capela de São Pedro

Antes de ser vendida, a casa onde nasceu a Umbanda abrigou uma capela católica. A última moradora do imóvel, uma descendente de Zélio que é muito católica, cedeu o espaço para os devotos. Quem administra a igrejinha — que também mudou de endereço — é dona Geraldina dos Santos, de 74 anos.

— Não tenho preconceito, não. Todos somos filhos de Deus. Se a religião nasceu lá, a casa devia ser preservada. É importante — disse

Fonte: http://extra.globo.com/noticias/rio/casa-onde-foi-fundada-umbanda-em-sao-goncalo-sera-demolida-esta-semana-2682118.html

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Convite:
Festa de São Cosme e 
São Damião na APEU

DIA 24 DE SETEMBRO DE 2011
17:00 HS - SÁBADO

Aceitamos doações de doces, brinquedos, bolos, refrigerantes, etc., que serão distribuidos para as crianças presentes nos trabalhos em homenagem à Ibejada.

Seja bem-vindo(a)!

APEU - Associação de Pesquisas Espirituais Ubatuba
Rua Romildo Finozzi, 137 - Jardim Catarina - Zona Leste
São Paulo - SP - Cep 03910-040
Fone (11) 2911-4198 - Site www.apeu.rg.com.br


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Convite de Evento Cultural Umbandista

1º Encontro Amigos da APEU

Flyer de Divulgação:

domingo, 7 de agosto de 2011

BOA NOTÍCIA!!!

A Ícone Editora lançou a 2ª edição da obra "O LIVRO BÁSICO DOS OGÃS", de Sandro da Costa Mattos, Ogã Alabê da APEU.
Este foi o 1º livro do gênero e abriu as portas para que a musicalidade da nossa religião fosse cada vez mais estudada e divulgada, através de outras obras, de apostilas, cursos e palestras.
Para comprá-lo, procure nas melhores livrarias e sites de venda ou diretamente com o autor pelo fone (11) 6852-8430.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

AS DROGAS E A OBSESSÃO


Vinte e seis de junho foi o dia internacional de combate às drogas. A APEU, como instituição religiosa umbandista que tem seus fundamentos e orientações baseadas nos ensinamentos do Mestre Jesus e de seu mentor, Caboclo Ubatuba, não apóia o uso de qualquer tipo de droga. Por essa razão, sempre que possível, distribuímos através do Jornal Umbanda Branca e de outros meios como a internet, informações necessárias para um melhor esclarecimento sobre esse assunto tão importante, principal-mente nos dias atuais onde crianças, jovens e até mesmo os mais velhos, perdem a vida (mesmo antes de falecer, pois o drogado torna-se um morto-vivo que não enxerga mais o sentido da palavra felicidade) por causa desse Câncer Externo que age diretamente no ESPÍRITO e no CORPO FÍSICO das pessoas chamado DROGA; e seja esta qual for, pois aquele que hoje usa uma droga “da pesada”, invariavelmente começou com as chamadas “leves” ou até mesmo com as consideradas “lícitas” pelo governo local.
Quem se droga não alimenta só o seu próprio vício (presente no corpo físico e no campo mental), mas também alimenta os muitos espíritos viciados que buscam a energia deste elemento para satisfazer suas vontades. Com isso, aos poucos o drogado aumenta a dose ou troca por algo mais for-te, pois além da necessidade física (que também pede mais e mais), esses irmãos desencarnados ainda sugam, como verdadeiros “vampiros astrais”, toda energia da pessoa. E a bola de neve só cresce, pois o uso de drogas destrói a tela protetora que envolve o perispírito e os chacras, permitindo assim, que mais espíritos se aprovei-tem da situação.
E a obsessão é total: pela droga e pelos espíritos inferiores.
“Ser Careta é o verdadeiro “barato”, pois só assim, você realmente será dono da sua própria vida”.
Pense nisso!

Por Sandro C.Mattos – Biólogo e Ogã Alabê da APEU.
Fonte: JORNAL UMBANDA BRANCA – Agosto/2008